Timber by EMSIEN-3 LTD
Terça, 08 Agosto 2017 09:28

Patrulha Maria da Penha completa um ano em Toledo Destaque

Escrito por Assessoria
Patrulha Maria da Penha completa um ano em Toledo (Foto: Divulgação)

Para comemorar o primeiro ano de Patrulha Maria da Penha as secretarias de Políticas para Mulheres e Segurança e Trânsito organizaram um evento para essa terça-feira (08), no auditório Acary de Oliveira, na Prefeitura de Toledo. A atividade está marcada para às 13h30. Na ocasião serão apresentados os números da violência contra a mulher e os resultados da patrulha nesse primeiro ano de atuação.

Foram convidados secretários municipais, juízes de direito, Delegacia da Mulher, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, além de outros setores da sociedade como a Cúria Diocesana. A atividade é aberta e direcionada principalmente para as pessoas que estão envolvidas de alguma forma com ações de proteção à mulher.

Nesta segunda (07) faz 11 anos desde que foi sancionada a Lei 11.340/2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha. E no dia 8 de agosto deste ano comemoramos um ano de Patrulha Maria da Penha. Este é um trabalho de apoio e proteção à mulher vítima de violência. O lema para essa atividade é “Sua atitude pode mudar uma História”.

“Quando instituída a medida protetiva das mulheres, a patrulha é acionada. Ela atende, acompanha e orienta no sentido de fazer cumprir essa medida. A patrulha faz a ronda de rotina, faz visitas para verificar se o agressor está cumprindo com a medida, dando o suporte que a mulher necessita”, explica a secretária de Assistência Social e Proteção à Família, que também acumula a pasta de Políticas para as Mulheres, Marisa Cardoso.

A patrulha é um serviço de proteção especial, composta por dois guardas, sendo uma do sexo feminino, mais uma assistente social e uma psicóloga da Secretaria de Políticas para Mulheres. Quem acompanha os números positivos da cidade, pode não acreditar na necessidade de um serviço como esse.

“Infelizmente a violência contra a mulher é uma ocorrência velada, apenas em alguns casos é mais escancarado. Tem a violência física e psicológica. Até a mulher criar coragem para denunciar seu agressor isso leva um período longo na vida dela. A Secretaria de Política para Mulheres atende diariamente esse tipo de ocorrência”, reforça a secretária.

Outro lugar que a mulher, vítima de violência, pode e deve procurar ajuda é o serviço dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), cuja função é atender as pessoas com os seus direitos violados. As denúncias podem ser realizadas na Secretaria de Políticas para Mulheres, na Delegacia de Polícia, nos CREAS, na Delegacia da Mulher. Até o hospital, no caso da equipe perceber que o atendimento é fruto de uma violência, pode ser realizada a denúncia, desde que a vítima concorde.

“Às vezes a pessoa não quer denunciar, mas precisa de ajuda, nesse sentido é que a Secretaria pode fazer essa orientação inicial para novos encaminhamentos. Nós vivemos num tempo onde as mulheres já estão vencendo a situação de submissão. Muitas já estão tomando uma posição firme em relação ao seu agressor, até mesmo com a iniciativa de se separar se a situação for necessária”, afirmou Marisa.

“Nós procuramos fazer um trabalho de prevenção, onde principalmente os maridos vejam a mulher como sua companheira e não como sua propriedade, onde possam construir uma relação de cumplicidade e companheirismo. Hoje a mulher é muito parceira, principalmente na relação de prover o sustento da família”, comentou.

Mais importante do que focar no atendimento é trabalhar ações de prevenção. Para a secretária isso pode ser feito justamente nas relações familiares. “Qualquer pessoa que perceba um ato de violência, contra quem quer que seja é um ato de cidadania denunciar”, reforçou.

Em casos de violência, as denúncias podem ser feitas pelo telefone 190, que é da Polícia Militar. Também podem ligar na Central de Atendimento à Mulher pelo número 180. Lá os atendentes poderão auxiliar e orientar as mulheres vítimas de violência sobre quais são os encaminhamentos e locais de atendimento. Nessa central elas também podem receber orientações sobre seus direitos.

O contato da Secretaria de Políticas para as Mulheres de Toledo é (45) 3252-5528.

  • anunciojt

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br
Lucas Bertoletti
Email: lucas@douranews.com.br

Rua Guaíra , 1917
Jardim Pancera – Toledo - PR
CEP 85902-192
Tel.: 45 3056-5758
E-mail: jornaldetoledo@gmail.com