Timber by EMSIEN-3 LTD
Jornal de Toledo

Jornal de Toledo

Os municípios que contam com iniciativas digitais em andamento já podem inscrever-se para o Projeto Inovador 2018, certificação entregue pela RCD (Rede Cidade Digital) que ocorrerá durante o 6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que será promovido em parceria com a Prefeitura de Ponta Grossa, nos dias 13 e 14 de setembro.

De acordo com o diretor da iniciativa, José Marinho, o objetivo do título é valorizar os prefeitos que estão investindo em tecnologia visando maior eficiência na gestão pública. “Essa certificação complementa o propósito do Congresso que é o de disseminar boas práticas e modelos em andamento nas localidades. Além disso, estimula a busca por novas ferramentas para resolver os problemas que afetam o cidadão”, ressalta.

Os projetos podem ser submetidos para análise até o dia 6 de setembro através do portal da Rede Cidade Digital.http://redecidadedigital.com.br.

Congresso

Principal encontro de tecnologia para gestores públicos, o Congresso Estadual de Cidades Digitais apresenta as políticas públicas no setor, modelos em andamento nas localidades e soluções de mercado.

A edição anterior, realizada em São José dos Pinhais, no Aeroporto Internacional Afonso Pena, reuniu representantes de mais de 100 municípios. “É um grande encontro que facilita o planejamento das Prefeituras, que cada vez mais buscam a adoção das Tecnologias da Informação e Comunicação no processo de desenvolvimento.

“Não existe outro caminho para aprimorar a gestão, reduzir custos, melhorar a comunicação, além dos ganhos em arrecadação possíveis ao investir em inovação”, explica o diretor da RCD. O 6º Congresso Paranaense de Cidades Digitais tem o patrocínio master da GOVBR e Prínter do Brasil; e ouro da 1DOC.

Comentário

O deputado Delegado Recalcatti (PSD) apresentou nesta segunda-feira (9) requerimento com pedido de informações sobre a situação dos suicídios de servidores da segurança pública no Paraná. Ele quer saber quantos casos foram registrados nos últimos cinco anos. Somente em 2018 já foram registrados quatro suicídios de policiais civis e pelo menos um de policial militar.

“O policial é considerado uma das profissões mais vulneráveis ao suicídio e, por isso, é necessário mantermos um acompanhamento sério porque são mortes evitáveis se identificada a sua tendência antecipadamente”, afirmou Recalcatti. Além do número de suicídios nessas duas categorias, o parlamentar solicitou os casos ocorridos entre servidores da Polícia Científica, agentes penitenciários, agentes de cadeia, agentes de apoio, agentes de execução e agentes profissionais.

No requerimento, ele também pediu informações sobre a aplicação da Lei 15.448, de 2007, que obriga as Polícias Militar e Civil a submeter todos os seus membros da ativa a exames com junta formada por médico, psicólogo e assistente social, a cada 12 meses. “De acordo com essa Lei, caso seja constatada qualquer anomalia para o exercício da função, o policial deveria ser afastado por três meses para tratamento com profissionais especializados”, destacou Recalcatti.

No último final de semana, o Paraná ficou chocado com o caso de uma policial civil que cometeu suicídio, em Cambé, após tirar a vida do próprio filho de quatro anos de idade. Em março passado, um caso semelhante ocorreu no município de Colorado onde um PM matou o filho de apenas oito meses e depois cometeu suicídio. “Além desses, outros três policiais civis se mataram neste ano”, lembrou ele.

“É preciso deixar claro que estes não são fatos isolados”, disse. “Os suicídios nas forças de segurança pública são mais comuns do que podemos imaginar”, completou. Um estudo nos Estados Unidos, publicado pelo Jornal Americano de Medicina Preventiva, em 2015, reafirmou que o ambiente de trabalho está diretamente ligado com as causas dos suicídios naquele país.

No topo das profissões com maior tendência ao suicídio, estão aquelas que atuam na segurança e proteção da lei. Ou seja, policiais e bombeiros são os que mais cometem suicídio nos Estados Unidos. Em São Paulo, um levantamento realizado via Lei de Acesso à Informação revelou que, entre 2006 e 2016, ocorreram 228 suicídios nas Polícias Civil e Militar de São Paulo – ou mais de 22 mortes por ano.

O mais completo estudo sobre suicídios de policiais no Brasil foi realizado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. A pesquisa entrevistou 224 Policiais Militares, sendo que 10% admitiram que já haviam tentado o suicídio. E outros 22% disseram que já haviam pensado em se matar. “São números assustadores diante dos quais não podemos nos silenciar ou deixar que se tornem apenas manchetes de jornais”, afirmou Recalcatti.

Comentário

Aos 82 anos, Cândido Garcia, fundador da Unipar (Universidade Paranaense), morreu na manhã desta segunda-feira (9), no hospital em que foi internado há dez dias com pneumonia e insuficiência renal. A causa apontada pelo9 corpo clínico foi a insuficiência respiratória aguda.

Pioneiro da interiorização do ensino superior no Paraná, Cândido Garcia aprendeu desde criança – quando foi engraxate – que para a realização de seus sonhos – que eram muitos – seria preciso esforço e perseverança. Adotou isto como meta e, assim, deixa seu nome para a história.

A Universidade Paranaense, presente em sete cidades – Umuarama, Toledo, Guaíra, Paranavaí, Cianorte, Cascavel e Francisco Beltrão – tem aproximadamente vinte mil alunos, em mais de cem cursos de graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado).

Formado em Direito, Cândido Garcia foi presidente da Apec (a Associação Paranaense de Ensino e Cultura), entidade mantenedora da Universidade Paranaense (criada oficialmente em 1972). E reitor da Universidade Paranaense de 2000 a 2010. Ao deixar a reitoria para o filho Carlos Eduardo Garcia, passou a ocupar o cargo de vice-reitor da Unipar.

Com o mesmo entusiasmo, assessorou o projeto de criação do Cesumar (o Centro de Ensino Universitário de Maringá), do qual é sociofundador. e onde também ocupou cargo de pró-reitor. Em todos estes projetos, o trabalho de Cândido Garcia foi importante também para a implantação de vários cursos superiores, que são oferecidos pelas Instituições citadas.

Comentário

A família do corretor de seguros Dirceu Girotto, de 62 anos, que veio a óbito na noite desta quarta-feira (4), em decorrência de “morte encefálica por contusão cerebral hemorrágica” após acidente de trânsito sofrido na semana passada, decidiu doar os órgãos a pacientes que aguardam na fila de transplantes, porém, exames alterados impediram esse procedimento.

De acordo com a direção da Associação Beneficente São Francisco de Assis, mantenedora do Hospital Cemil em Umuarama, Girotto foi internado na sexta-feira (29) passada, depois de sofrer um grave acidente de trânsito. Desde que foi hospitalizado nesta casa de saúde, recebeu cuidados de suporte avançado na Unidade de Terapia Intensiva e foi submetido aos procedimentos segundo o protocolo médico para o caso, informa a unidade.

Diagnosticada a morte cerebral, a família do paciente manifestou o desejo de fazer a doação de órgãos e ele foi mantido sob suporte de vida artificial., porém, exames alterados detectados com o paciente não possibilitaram a doação. Ainda assim, o hospital enalteceu o gesto nobre da família.

Comentário

O Governo brasileiro está a um passo de transformar em lei o Revalida (Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira) que hoje é um exame e, de acordo com o projeto aprovado recentemente pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, em Brasília, será realizado uma vez por ano pelo Ministério da Educação.

Se o projeto virar lei, todos os médicos formados em outros países e os brasileiros que se formarem em Medicina em faculdades do exterior deverão passar pelo exame para que sejam autorizados a clinicar no Brasil. O projeto tramita pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da casa antes de ir à sanção do presidente Michel Temer.

De acordo com o diretor administrativo da UCP (Universidad Central do Paraguay), Karlos Bernardo, a aprovação desta medida vai definir regras claras e a frequência com que o exame será realizado e com isso haverá de fato uma normatização e a regulamentação efetiva do Revalida.

“Com nossas disciplinas compatíveis aos planos curriculares do Brasil e com a qualidade de ensino que estamos oferecendo aos brasileiros que estão vindo se graduar no Paraguai e em nossa instituição, não temos dificuldade em afirmar que os médicos formados aqui na UCP, por exemplo, terão plenas condições de ser aprovados no Revalida e a definição de regras e normas dará mais tranquilidade para que eles possam fazer o exame e dar início a vida profissional”, disse Bernardo.

Segundo o médico Luís Carlos Sobania, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, a normatização do Revalida é importante para garantir a qualidade do profissional autorizado a clinicar no Brasil. “O projeto em vias de aprovação final foi largamente discutido pelas entidades médicas”, diz ele.

Comentário

O deputado Delegado Recalcatti (PSD) reivindicou do governo estadual, nesta terça-feira (3), a apresentação do projeto de Lei Complementar do Estatuto da Polícia Civil para que seja votado no plenário da Assembleia Legislativa. “Esse estatuto tramita há mais de dez anos nos corredores do Poder Executivo sem que seja encaminhado a esta Casa para votação”, afirmou. Segundo ele, a alegação tem sido a “falta de recursos financeiros”.

Embora a administração anterior tenha se comprometido a enviar o texto do novo Estatuto, a proposta não foi encaminhada ao Legislativo. De acordo com Recalcatti, ao assumir o Palácio Iguaçu, a governadora Cida Borghetti se comprometeu com diversas entidades representativas da classe policial civil, como Adepol, Sidepol, Sinclapol e Sipol, a estudar a proposta. “Mas ainda não tivemos uma solução satisfatória”, disse.

Segundo ele, na última reunião entre governo e entidades de classe, ficou claro que a proposta não seguirá para votação enquanto não houver cortes de gastos sobre as promoções objetivas dos policiais civis. Para Recalcatti, a postura dos técnicos do governo prejudica a evolução das negociações.

“O que se observa, mais uma vez, é que o princípio da igualdade previsto na Constituição Federal está sendo aviltado”, afirmou. Ele destacou que, na última segunda-feira (2), foi votado e aprovado, em regime de urgência, o projeto de lei que atendeu a uma histórica reivindicação dos praças da Polícia Militar de revisão dos critérios de promoções de soldados, cabos e sargentos.

“Esta luta vitoriosa dos praças da PM do Paraná foi muito merecida, principalmente porque todo bravo policial militar, dos praças aos oficiais, passará a ter a sua progressão de carreira avaliada de modo mais justo”. afirmou. Recalcatti lembrou, em seu discurso, diversos problemas enfrentados pela Polícia Civil do Paraná. “Já perdi as contas de quantos ofícios, requerimentos e pronunciamentos fiz com relação à falta de estrutura da Polícia Civil”, disse.

A principal crítica de Recalcatti se referiu aos quadros de pessoal precários da instituição. Servidores da segurança pública estão sendo deslocados para novas unidades da Polícia Civil recentemente inauguradas sem que os seus postos de origem sejam preenchidos. “Delegacias ficam desfalcadas e sem reposição de funcionários e, a cada dia, a Polícia Civil vai definhando”, disse. “E a quem interessa uma policia que não investigue?”, questionou.

Segundo Recalcatti, a Polícia Civil conta hoje com cerca de 4 mil servidores, sendo que existe um déficit de mais de 40%. “O quadro de pessoal da Polícia Civil é da década de 1980 e hoje deveria estar com 15 mil servidores”, destacou. Ele citou ainda problemas como superlotação de presos em delegacias, uso de viaturas sucateadas e manutenção da frota apenas por uma empresa.

Comentário

A UCP (Universidad Central Del Paraguay) vai oferecer o curso de medicina em duas Unidades em Ciudad Del Este a partir do segundo semestre deste ano. Uma grande estrutura foi montada para receber cerca de 700 alunos e boa parte destas vagas já estão preenchidas por estudantes de vários estados brasileiros, paraguaios e de outros estados da América do Sul.

A UCP é considerada uma das maiores instituições de ensino do Paraguai e vem ganhando reconhecimento pela qualidade do ensino oferecido na região de Pedro Juan Caballero e agora expande as Unidades para outros com a mesma excelência e eficiência.

Em Ciudad Del Este serão instaladas Unidades nas proximidades do Lago da República no bairro Boqueirão e no Complexo Internacional em Minga Guazu. São locais que oferecem todas as condições para que professores alunos e todo o corpo técnico possam desempenhar as funções da melhor maneira possível.

Segundo o diretor administrativo da Instituição, Karlos Bernardo, a UCP estará presente no dia-a-dia da comunidade local com projetos de extensão e no setor acadêmico o objetivo é formar profissionais comprometidos com a qualidade de vida das pessoas que passarão pelas mãos desses futuros profissionais.

“Queremos formar grandes profissionais, pois sabemos que quando saírem daqui eles cuidarão de vidas, de seres humanos quase sempre em momentos de fragilidade, e por isso esse suporte no começo e durante o processo de aprendizagem será muito importante durante toda a vida profissional daqueles que sairão dos bancos de nossa universidade”, disse Bernardo.

A primeira turma em Ciudad Del Este vai ser implantada no dia 6 de agosto onde serão disponibilizadas 700 vagas para o curso de medicina. As matriculas estão abertas através do telefone 67 99677 0757 onde os interessados também poderão obter informações sobre o curso de medicina e a Universidad Central Del Paraguay. Os dois pólos terão salas de aulas climatizadas, laboratórios modernos e equipamentos de última geração. Além disso, o custo de um curso de medicina no Paraguai é outro atrativo que está levando centenas de brasileiros para as universidades do Paraguai.

Comentário

Toledo recebeu, entre os dias 31 de maio e 3 de junho, a edição comemorativa de 10 anos do Engenharíadas Paranaense. O evento trouxe diversos benefícios para a cidade e a impactou economicamente de forma positiva em muitos aspectos. Durante as três noites de festa, o evento arrecadou cerca de 20 toneladas de alimentos não perecíveis que foram destinados a quatro entidades beneficentes do Município, entre elas o Hospital Regional, a Creche Lions, Beit Abba e Fazenda Esperança.

Mais de 580 empregos foram gerados direta e indiretamente, além de seguranças e equipes de limpezas das praças esportivas que ganharam extras no feriado e houve, também, a reforma completa do Ginásio Massola, com reparos elétricos, conserto de infiltrações, pintura do ginásio por dentro e por fora, pintura da arquibancada e da quadra, conserto da tabela de basquete e troca das calhas e telhas. O Ginásio Aldanir Ângelo Rossoni também obteve reparos elétricos.

A LEEP (Liga Esportiva das Engenharias do Paraná) realizou diversas reformas e instalações nos colégios utilizados como alojamentos, dentre elas a instalação de 90 chuveiros, seis lâmpadas refletoras na Escola Municipal Tancredo Neves e dois toldos doados para a Escola Municipal Carlos Friedrich. A LEEP também realizou diversas melhorias pré-evento nos alojamentos, rede elétrica, hidráulica, reforma de alguns banheiros, a fim de proporcionar um local adequado para receber os atletas. Mais de R$ 35 mil foram investidos em melhorias nos colégios, como legado do evento.

R$ 10 mil foram doados em materiais esportivos para a Secretaria de Esportes de Toledo, como bolas, redes, coletes, entre outros. Outra doação realizada foi o dinheiro para a compra de remédios para o tratamento médico de pessoas com necessidades especiais.

A cidade foi impactada também no setor econômico. Serviços como os de restaurantes, mercados, farmácias, táxis, transporte coletivo, entre outros, tiveram um aumento significativo durante o período em que o evento aconteceu em Toledo. Mais de 7 mil universitários passaram por Toledo no feriado, movimentando a cidade e beneficiando diversas pessoas e o comércio em geral.

O evento foi realizado pela Euphoria Eventos em parceria com a Liga Esportiva das Engenharias do Paraná e a classificação geral apontou os seguintes vencedores das competições disputadas no período:

1ª Divisão:
1º Lugar: UEM
2º Lugar: FAG
3º Lugar: UTFPR-MD
2ª Divisão:
1º Lugar: UFGD
2º Lugar: UNICESUMAR
3º Lugar: UDC

Durante algumas semanas os colaboradores da Tectron, empresa de Nutrição e Saúde Animal, arrecadaram peças de roupas, calçados e acessórios. A ação faz parte da campanha interna que recolhe agasalhos que posteriormente são repassados para outras famílias. Um grande volume de doações foi entregue este ano.

Depois de organizadas, as peças ficaram dois dias em um Bazar Solidário no interior da empresa para que os colaboradores pudessem escolher e levar, sem custo para atender membros das próprias famílias. Uma forma de economia e visão sustentável de utilização dos recursos.

Mesmo com o sucesso do Bazar Solidário, outras famílias puderam ser atendidas com os donativos. Assim como na última edição, uma entidade de atendimento social foi escolhida e recebeu as doações excedentes. A Comunidade Terapêutica Beit Abba, que recebeu os donativos, atende em Toledo há 6 anos e acolhe pessoas de todo o Estado, mas em especial de Toledo e região.

Função social

Cerca de 20 homens estão acolhidos no local para tratamento de dependências químicas. Muitos chegam em situação de rua e precisam ser atendidos com roupas, calçados e produtos de higiene pessoal. A sede da entidade está localizada no antigo Recanto Municipal e recebe todo tipo de doações. Existe também um chamado para que voluntários de várias profissões se integrem à causa.

O Governo do Estado do Paraná formalizou no feriado o repasse de mais de 11 milhões de reais para Toledo. Entre o recursos anunciados pelo chefe da Casa Civil, Dilceu Sperafico, que representou a governadora Cida Borghetti, estão R$ 3,9 milhões para a compra de novos equipamentos de climatização do Hospital Regional de Toledo, valor que totaliza os R$ 14 milhões assumidos pelo Estado em 2015.

A Secretaria estadual de Desenvolvimento Urbano também garantiu aproximadamente R$ 3,1 milhões por meio de financiamento para compra de equipamentos rodoviários e de uma nova Usina de Asfalto. Além disso, foram assinados convênios para outras obras no município.

O compromisso da obra de pavimentação asfáltica entre os distritos foi assumido pela governadora há cerca de um mês, durante a entrega do trecho que liga Toledo a Concórdia do Oeste. Sperafico garantiu que o Governo está presente em todos os municípios do Estado. A população espera que agora, com essa injeção de recursos, o Hospital Regional comece a funcionar na cidade. 

Página 1 de 21

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br
Lucas Bertoletti
Email: lucas@douranews.com.br

Rua Guaíra , 1917
Jardim Pancera – Toledo - PR
CEP 85902-192
Tel.: 45 3056-5758
E-mail: jornaldetoledo@gmail.com